Desabafo de carência de D.N.M.

Sabe aquela sensação de conhecer a sua amiga da quinta série com anos de atraso? Aquela coisa, de comer porcarias nas sextas-feiras à noite, chorar ao telefone porque o porra do seu ex-namorado diz que não quer te ver mais, assistir inúmeras vezes simplismente amor, ter milhares de piadas internas, fazer promessas quando uma das duas vai embora, de que a amizade vai ser pra sempre, e que sim, vocês vão se rever no Brasil. Aliás, será a primeira viagem que farão, logo que a última das duas aterrissar em terra brasilis. Enfim, sabe do que eu tô falando?
Dai ela volta pra terra natal, e você fica lá na Europa. Sente falta dela, mas sobrevive. Conversam por msn diariamente, trocam emails quilométricos semanais. Ela é a primeira a ficar sabendo da sua nova paixão estrangeira, e você, a primeira a ficar sabendo da paixão interestadual dela.
Até que chega o dia que você volta, e dai, ela volta. Volta pra onde você acabou de sair. Você sente uma ponta de de putisse, plus uma pontada de inveja, da boa, da auto-destrutiva e da má (se é que é possível sentir os três tipos de inveja de uma vez, e, se é que não existem mais tipos), e adia por mais uns 6 meses os planos de reencontrá-la.
Os emails começam a diminuir, os bate papos, mais ainda, afinal, ela foi para uma vida de estudante universitária lá na terra da batata, e a vagal aqui, é você.
Enfim ela volta. E vocês planejam um encontro em um estado intermediário (porra de país grande com tarifas rodoviárias e aéreas desumanas), na casa de uma terceira amiga, e o mesmo estado que o namorado dela mora.
O encontro foi bom, mas não foi. Ela estava mais preocupada com o namorado do que com você.
Dai é uma ladeira. Você fica sem tempo e vida social, ela idem.
No ano seguinte, surge uma promoção de passagens, você convence o namorado (aquele que era ex e que você chorou no telefone com ela) e partem para um dos estados mais legais e interessantes do mundo, deixam para uma próxima a possibilidade de fazerem outros passeios, porque afinal, a intenção é visitar sua amiga.
É legal, mas não tem mais aquele brilho de amiga da quinta série, sabe? Parece que ela não te da muita bola, que você está mais incomodando do que matando a saudade.
Ela até acorda as 5:30 da manhã de uma segunda pra te dar tchau, e isso é legal, mas ficou faltando alguma coisa. Vocês nunca se abraçaram com frequência mesmo, mas sei lá, você só queria mais intimidade.
Uma semana depois é seu aniversário, não tem email, mensagem de celular, nem scrap. Dai você fica mais chateada e com vontade de que a máquininha de voltar no tempo que aceita moeda de 25 centavos, realmente existisse.
Dai, comofaz?

Anúncios

2 comentários

  1. Você continua sua vida e encontra outra melhor amiga. Melhor amiga não é só aquela que sabe tudo de você, é aquela que sabe tudo de você em um determinado momento da sua vida. Melhores amigos infelizmente são passageiros. Pelo menos é a minha experiência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s