NÍVEL QUÊNIA. #SQN

Um dia, passando de carro pela Lagoa do Taquaral (nas devidas proporções, o Parque do Ibirapuera de Campinas) eu vi uma moça correndo. O semáforo de pedestre fechou e ela não esperou parada, meio que corria no lugar. Eu lembro dessa moça correndo no lugar até hoje. Corpo lindo e tava na cara que ela tava sentindo prazer naquele exercício. Eu que tava entrando na pegada fitness, pensei: quero isso pra mim! Mas, como toda boa vontade inexistente em uma eterna sedentária, guardei isso comigo.

Nos treinos que o personal me passava, ele vivia enfiando umas corridas na esteira no meio dos circuitos. Mas assim, corria 400 metros em um dia, 500 m no treino seguinte, depois 600 m, depois 800 m. Quando tinha esteira no treino eu sempre saía da academia morta, mas feliz, porque era sempre um pouquinho mais. Até que um dia,  e eu acho sinceramente que ele estava com preguiça de me passar mais algum exercício, me mandou pra esteira, nos 12 minutos finais da aula. Eu ri da cara dele. Eu falei que era impossível, que só tinha corrido no máximo 6 minutos. Eu xinguei. Perguntei se ele estava louco. Ele me olhou com a cara de “vai logo” que só ele sabe fazer e eu fui. E eu fui. Foram 1600 metros. Eu nunca tinha corrido “tanto” direto. Achei que eu já era uma motherfucker da corrida, tava bom de me naturalizar queniana e decidi participar de uma corrida de rua.

Me inscrevi na WRun em SP, uma corrida só para mulheres e com um dos menores percursos que existem nesse tipo de competição: 4 Km. O Hugo (meu personal) mega me apoiou e foi me passando uns treinos em paralelo, que eu não cumpri da maneira devida. Pensei em desistir, mas fui pra ver como era. Fiquei com medo de não conseguir terminar, chegar por último, mas que se foda. Eu fui.

A corrida aconteceu em SP, em um domingo, às 7:30 da manhã. No dia anterior era a retirada do kit e graças a Deus uma amiga fofa me hospedou por lá. Eu não consegui dormir a noite de ansiedade. Cheguei uns 40 minutos antes da largada e descobri na hora desta que eu tava com vontade de fazer xixi. Pensei que devia ser a ansiedade e fui mesmo assim. No meio do corrida eu percebi que não era ansiedade, era xixi de verdade, e lá pelo meio eu comecei a suar frio quando o relógio marcava 29 graus antes das 8 da manhã (que fique claro, eu só fiz xixi depois).

Eu dei umas andadinhas no meio, mas terminei a prova. Não cheguei em último e pra falar a verdade, na minha categoria, eu até que cheguei bem. 165 de 710. 655 do total de 7 mil!

Eu fui. E eu cheguei \o/!
Eu não tenho pretensões de melhorar minha posição, mas de melhorar meu tempo, ou nem isso, de conseguir correr sem andar no meio de uma prova. Já me inscrevi para a próxima, uma de 5 km, daqui 2 meses. Da pra treinar e da pra conseguir.

Por enquanto, minha colocação já foi suficiente para me garantir uma vaga na equipe reserva de caminhada queniana!

wrun

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s