Currículo sincerão

Cássia Pires Lopes

Brasileira (pa-tro-pi), casada, 30 anos, sem filhos (mas talvez eu queira ter filhos, talvez não. Só não quero trabalhar em empresa que acha que mulher é um estorvo por ter direito à licença maternidade).
Campinas – SP, mas não me importaria em mudar de estado. Muito menos de país. Também não tenho problemas com viagens!
E-mail: pireslopes@gmail.com

  • Objetivo

Trabalhar em uma área dinâmica, em uma empresa que a única vida alheia que preocupa, é a do cliente.

  • Formação

Relações Internacionais – que não é comércio exterior.

Não, eu nunca trabalhei na área propriamente dita. Nunca quis prestar Rio Branco. Não, não necessariamente eu queira trabalhar na área. Mas eu sei que eu gostei tanto, tanto da minha faculdade, que eu penso em voltar um dia. Mas, pra ficar em pé.

  • Experiência Profissional  
  • Empresa #1

 Multinacional gigante e respeitada. Trabalhei com o que mais gostava: a satisfação do cliente. Entrei com o ego estufado, característica de quem se forma onde eu me formei. Sai com a autoestima mais baixa que a popularidade da Dilma nesse começo de ano. Aprendi a importância da hierarquia para algumas pessoas e como eu tenho que aprender a respeita-la (até ser a minha própria chefa). Conheci aposentados que não deviam sair nunca da empresa e recém-formados que são excelentes pesos de papel (o inverso também se enquadra). Tive dois chefes que me fizeram entender porque eles estavam onde estavam e me fizeram acreditar que gente-como-a-gente também pode chegar lá.

Resolvi sair porque, depois de três anos, percebi que eu e os valores da empresa não estávamos mais girando na mesma direção. Me vi estagnada.

Sai sem ter outra coisa em vista, tentei negociar para ser mandada embora, mas não consegui (eu sei que é feio… mas eu tentei). Ou seja, uma mão na frente e a outra atrás.

Não foi uma decisão fácil, porque meu salário ajuda nas contas aqui de casa, mas foi uma decisão sincera: eu passo no mínimo 9 horas no trabalho, levo uma hora pra ir e outra pra voltar. É quase metade do meu dia. Se eu não estiver feliz no trabalho, descontando as 6 horas que eu passo dormindo, sobra pouco tempo para compensar.

Alguns disseram que admiram minha coragem, outros que eu sou louca. Eu tenho certeza da minha decisão, mas vou me arrepender assim que o mês vencer e eu perder as aulas com o personal. A vida é feita de escolhas. Acho que foi um passo pra trás pra dar dois pra frente.

  • Empresa #2

 Foi a primeira empresa que eu quis trabalhar quando cheguei em Campinas. Pirei quando entrei e depois de sair tive aquela sensação de “eu era feliz e sabia”. Sai dessa pra entrar na outra. Era estagiária. Não entendia porque meu chefe era meu chefe e nem o chefe dele. Foi imaturidade e arrogância. Talvez tenha me queimado tão feio que eu não volte pra lá. Uma pena. Lições pra posteridade.

Também era multinacional, também era gigante (menos que a última, mas tinha lá seu pé de feijão).

  • Empresa #3

 Meu primeiro emprego na cidade. Fui trabalhar onde me chamaram. Sem muitas escolhas. Precisava pagar o aluguel e o dinheiro dava pra isso.

Foi a empresa que mais me ensinou coisas. Tudo o que eu não quero para a minha carreira profissional: sofri assédio sexual, moral, ganhava mal, a empresa podia ser facilmente processada criminalmente e tenho certeza que um dia o Fantástico ainda vai fazer uma matéria investigativa sobre ela.

Sai porque não aguentava mais e eu estava participando de diversos processos seletivos para estágio.

  • Antes disso…

 Já trabalhei em locadora de filmes que depois virou lan house, que depois virou loja que vende tudo. Trabalhei durante alta temporada em floricultura (minha cultura inútil pode te ajudar com as flores certas 😉 ). Trabalhei de recepcionista em clínica médica, que além de recepcionar, limpava privadas. Também trabalhei em loja de shopping. E em eventos médicos. Vendi cookies na faculdade. E claro, perfumes por catálogo, tem também.

  • Qualificações e Atividades Profissionais

Inglês – demorei pra começar estudar, but I promisse you, it works.

Alemão – sabia que chucrute é uma palavra que só serve em português?

Pacote office – nível usuário (não sei fazer macro, já te adianto); SAP nível usuário.

Experiência no exterior – Programa de Au Pair na Alemanha 2007/2008. Au pair = babá. Limpei a bunda das duas crianças com mais problemas intestinais na Alemanha. Mas limparia tudo de novo. É clichê, mas sim, I had the time of my life. E se você me perguntar no que essa experiência pode me ajudar hoje em dia, eu garanto que o alemão é bônus, porque meu amigo, eu sei me virar.

Anúncios

10 comentários

  1. Oi Cássia.. me identifiquei com seu CV.
    Passei por essas três mesmas empresas.. mas em outra cidade, outras épocas. Mas de todas tentei tirar um aprendizado. Nem que fosse pra aprender do jeito que eu não quero ser… como vc disse.
    Demorou.. 8 anos.. mas hj na quarta empresa do meu CV eu sou feliz.
    Eu sou eu, tenho autonomia, sou boa chefe (como eu gostaria que fossem comigo), e tenho um bom chefe. Ahhhh como um bom chefe é importante.
    Mas acima de tudo, vejo que tudo o que passei foi escola, pra ser uma boa profissional e valorizar cada conquista.
    Confiar que Deus sabe o que faz, mesmo que não da forma mais fácil, é primordial.
    Parabéns pela coragem de desabafar.
    Sucesso!

    1. Oi Andréia! Escrever isso me fez ver que eu não estou sozinha no mundo! Sobretudo, que uma empresa é feita de pessoas, e são essas pessoas que dão a cara para o lugar.

      Sucesso por ai tbm, e qualquer vaga você já tem o meu currrículo! ;p

  2. SHOW. Pena eu ñ ter uma empresa… já estaria contratada.
    Sinceridade, poucos com essa qualidade hoje em dia.
    CV para conquistar o cargo que vc quiser.

  3. Cássia: eu sinto um orgulho imenso em ter você como amiga/ colega, como pessoa, como a menina que fez academia comigo, como mãe da Lola! Ai quanta coisa bacana!
    Ainda bem que hoje existe essa forma de expressão e de acharmos mais pessoas como a gente nesse mundão!
    Espero de todo meu coração e torço para que você tenha um emprego que merece você lá e principalmente que seja satisfatório e remunerado. Assim seja… assim é!

    Continue escrevendo, sempre!

    Beijos

    Gabi

  4. Oi Cássia,
    Muito bom toda essa sinceridade. Mesmo te conhecendo, após essa leitura, aprendi mais um pouquinho sobre você.
    Me vi em algumas linhas e entendi que pude te ajudar a aprender sobre este mundo chamado “corporativo”. Estamos em constante aprendizado…
    Agora treinando futebol americano, você será capaz de superar qualquer obstáculo.
    Alguém me disse um dia….eu não quero ter razão, eu quero é ser feliz…
    Você sabe que “ando devagar porque já tive pressa de chegar”.

    Seja Feliz !!!

    Um abraço,

    Seu ex-chefe – rsrsrs…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s