ooo ooo oo rock in ri-oo

Quando o Freddie Mercury morreu, um canal de televisão (não lembro se foi a Band ou a Manchete) reprisou um show do Queen e minha mãe, que na época trabalhava a noite em uma pizzaria, pediu pra minha vó gravar. Eu, que tinha entre seis e sete anos, fiquei acordada com ela até de madrugada assistindo. Revi a fita até embolorar.

Eu ia até começar escrevendo esse texto agradecendo minha mãe pelo bom gosto musical que ela tem, mas dai eu lembrei de tudo que ela já me fez escutar como Renato e seus Blue Caps, ou as músicas italianas, ou os pagodes pé de chinelo e achei melhor deixar pra lá. Beijo, mãe.

Já quanto a festivais, eu nunca tive muita vontade, não. Mas sei lá, tava com faniquito e quando Queen + Adam Lambert confirmaram presença no Rock in Rio, imaginei que eles fariam outros shows no país, só que nem cogitei o show em SP: eu queria ter a experiência de festival. Deve ser trauma de não ter ido antes dos 30.

O show foi numa sexta, chegamos no Rio na quinta anterior. Eramos seis cinco, eu e o Gian, mais três carasoslindo que trabalham com ele (seus lindo!). Fomos com o ônibus oficial do evento, que já foi ótimo pra ir, embora para ir a empolgação era tanta que eu teria ido de qualquer jeito, mesmo na sensação térmica de 40º. Agora, para voltar, depois de 12h de evento, ficar confortavelmente sentada e sem passar calor, foi uma das melhores coisas da vida!

Entramos na Cidade do Rock por volta das 15h. Tudo muito lindo, tudo muito organizado. Nem pagar R$ 10 no copo de cerveja assustou. Eu tava mais feliz que pinto no lixo, pulava, sentava no chão, socializava com todo mundo. Ainda estava vazio e dava pra ver tudo. No estande da Heineken, a cada 10 copos que você entregava, você ganhava  um brinde. O primeiro que pegamos, foi um chaveiro/abridor de garrafas. Em cinco, precisávamos de 2 rodadas de cerveja para fazer a troca. Sugeri começar a pegar copo no lixo, os meninos tiraram sarro da minha cara e não quiseram. Como fui ver o show em outro palco, ficamos separados por cerca de 3 horas. Quando os encontrei de novo, eles tinham mais de 40 copos nas mochilas. TU-DO DO LI-XO. Mas dai a fila tava grande de mais para a troca, percebemos o papel de ridículo e fomos aproveitar o show, afinal, era para isso que estávamos lá. O saldo foi um chaveiro-abridor, um broche-botton, uma caixinha de som e muiiiitas águas!

Eu queria muito ver o show do Queen e de perto. Umas 17:30 deixei os meninos no outro palco e fui pra frente do principal sozinha, aguardar o head liner da noite que estava marcado para depois da meia noite. Quando eu era fã de Backstreet Boys (e essa culpa eu não posso jogar na minha mãe, só nos hormônios adolescentes, mesmo) eu dizia que para ir ver um show, eu tinha que ficar no máximo na 5ª fila, caso contrário, não dava pra assistir e era melhor ver de casa, comprar o DVD. Na matéria de hoje, vamos aprender como eu errei feio, errei rude.

Quando eu cheguei na frente do palco, é como se tivessem só 4 pessoas antes de mim. Eu tava MUITO perto. Dava até pra aparecer na televisão! Fui me enturmando com o pessoal que tava em volta. A Joana, uma mini-carioca que quer ser médica. A Luisa, amiga dela que vai prestar pra letras (vamos rezar para professores ganharem mais quando ela estiver formada). A menina do cabelo colorido que veio de longe e o amigo dela que migosmora em Niterói. Eu até tirei uma foto com eles, mas o Instagram (ou eu?) não os marcou, então perdi contato. Se isso chegar em vocês, adorei, ta?

perto

No primeiro show eu comecei a duvidar se era tão vantagem assim estar na frente. Não dava pra ir no banheiro, sem acesso a bebida, embora não tivesse diminuído o número de pessoas na minha frente, parecia que eu tava mais perto do palco tamanha a multidão que nos empurrava e, o pior para mim, se os cantores andassem pelo palco, eu tinha que ver o show pelo telão. A minha conta foi: tava sem os meus amigos, esmagada, morrendo de vontade de fazer xixi, com sede e vendo pelo telão? Pra ver pelo telão eu vejo de qualquer lugar e resolvo os outros problemas!

Muito bem, amigos encontrados fomos buscar nosso lugar naquele mundo pra ver o show. Paramos no fundo, mas num lugar tranquilo, dava pra ver bem o telão. Quanto mais perto da meia noite, mais gente se posicionava onde estávamos.

Sempre tem alguém mais alto

Sempre tem alguém mais alto

E é estatístico: sempre vai ter alguém mais alto que você na sua frente, não importa o seu tamanho. Até pelo telão era difícil de ver. Nessa altura eu já tinha tacado o foda-se. No primeiro acorde eu comecei a pular e a cantar sem me preocupar com a minha localização naquele mar de gente. Eu tava feliz por estar ali, por fazer parte. Por erguer a mão e bater palma no ritmo em Radio Gaga, por fazer parte do coro em Love of my life, mesmo que eu não tenha conseguido cantar metade da música enquanto chorava.

I'm to oldConclusão: Foi uma das coisas mais cansativas pela qual eu já passei. Dor no pé, nas pernas, de cabeça. Tirei força do âmago do meu ser para tomar banho. Ou era só nojo de mim mesma. Mas acho que foi uma das melhores experiências que eu já tive. Eu tava bem errada. Não me importou estar perto do palco. A energia do festival é muito mais importante. Fazer parte disso era o que eu queria desde o começo. Só não sabia.

Em contagem para 2017!

Anúncios

1 comentário

  1. acabei de desembolsar alguns vários euros pra um festival no veräo que vem (os tickets se esgotaram em coisa de uma hora) … fui nuns abril pro rock’s da vida lá em hellcife. mas o meu amor por festivais se expandiu mesmo com o rock am ring de 2007. e de lá pra cá tenho repetido o feito (em outros festivais). veräo que vem tem mais \o/
    p.s.: cássia, o “fabuloso destino” tá muito desativado. o link novo é esse aqui: http://imtalkingwithmyself.blogspot.de/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s